Crônicas

14/02/2013

RENÚNCIA DO PAPA

Ingente é a  tarefa de falar  sobre a renúncia do Papa, mas   sua  retirada inusitada prevista  nos cânones do Vaticano é atitude de um ser humano. Embora revestido de inspiração que lhe  confere o trono de Pedro, não está imune às pressões de sua difícil missão. Sua invulgar  capacidade intelectual indicou que já  não tem mais a força (saúde) aos 86 anos, para suportar tanta exigência. Enfrentou episódios de cizânia mundial entre árabes e judeus. Certamente lhe foi pungente o momento de se pronunciar sobre a série de denúncias de pedofilia praticada por religiosos católicos. Aqui no Brasil tivemos casos de verdadeira aberração moral levantados corajosamente pelo jornalista Roberto Cabrini. Nos EUA a Igreja passou por enorme crise e  até altos  custos financeiros. Neste aspecto é preciso discordar de alguns observadores que entenderam tíbia a atitude do Papa para coibir o escândalo. Bento XVI condenou, sim, os atos abomináveis que denegriram a sociedade clerical. Patrulhar a ideologia política do Papa e  defini-lo como  conservador, convenhamos, fica temerário. Foi um grande Pontífice.

Retoques:

A UPF mantém laboratório de análises de alimentos que é referência a tecnologia gaúcha. Por favor, nem falar em reduzir a  capacidade deste laboratório. É interesse do governo e da engenharia de  alimentos fortalecê-lo,  antes que algum aventureiro o faça.

A notícia é de que a rentabilidade da indústria automotor resulta na  redução de remessas ao exterior em 50%. As fábricas de automóvel já receberam sua dose generosa de ajuda oficial. 

 

Roberto Cabrini completou matéria sociológica da maior importância sobre a maternidade de mulheres nos presídios. Até algumas degradadas do convívio familiar que abandonavam os filhos por serem viciadas em droga juram fazer tudo para  rever os bebês que amamentarem  por seis meses na prisão. Cenas fortes e  de ternura chocante.

 

Assunto que interessa à nossa região é o custo de produção do leite, que ficou elevado no ano. Proporcionalmente, há  queda no preço. Isso não é bom para o Brasil  que importa leite em pó principalmente  da Argentina. Importamos 105 mil toneladas do produto.

 

O projeto Mulheres da Paz é uma das propostas  de debate que mais se  aproxima da  realidade de convivência social na s comunidades.

 

A  tal de “boa aparência” nem  sempre resolve. Na TV da Capital, por exemplo, melhor seria se a repórter soubesse a diferença entre meteorologia e metrologia.

 

 

Fonte: Jurisul

Voltar para CRÔNICAS

Rua Benjamin Constant, 715 - Sobreloja PASSO FUNDO/RS

2014 - ©Jurisul Advocacia - Todos os Direitos Reservados - All Right Reaserved. PROIBIDA A CÓPIA.